HERPES GENITAL – O QUE É, CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTOS

Muitas vezes quando as pessoas escutam falar que é preciso utilizar camisinha para evitar o aparecimento de doenças sexualmente transmissíveis, como, por exemplo, a herpes genital,  muitos não escutam e nem mesmo se importam com isso.

No entanto, quando aparecem alguns casos bate o arrependimento e a pessoa fica se perguntando o que poderia ter feito, para evitar o aparecimento da doença DST, que muitas vezes pode levar até mesmo à morte, devido a gravidade de cada caso.

Segundo dados apresentados pela OMS, já foi identificado que dois terços da população mundial, convivem com herpes. No entanto, não são todos os casos em que são apresentados todos os sintomas.

Para que isso não aconteça com você, procure sempre se prevenir. E para te ajudar, vamos apresentar o que é a herpes genital, uma dessas DST’s e como fazer para, evitar o aparecimento da doença.

O QUE É HERPES GENITAL

Herpes genital é o segundo tipo de herpes, conhecido como Herpes Simplex ou, herpes simples que é considerada uma doença sexualmente transmissível e que tem um processo muito difícil de cura, principalmente pelo fato de que o vírus se hospeda no organismo humano, e utiliza as células do corpo para proporcionar a sua replicação.

Existe ainda outro tipo de herpes, que é conhecido também como tipo1, que atinge a região dos olho, boca e nariz.

No caso do aparecimento de herpes do tipo1, pode acontecer principalmente nos casos de sexo oral, quando acontece o contado com a região infectada.

O principal meio pelo qual é transmitido o vírus, é através da relação sexual com uma pessoa que já está infectada. Essa doença é extremamente grave e pode ser fatal.

Uma vez que o vírus consegue se instalar dentro do organismo da pessoa ainda não infectada, o processo de tratamento pode ser quase que ineficaz, pois estará alojado nas terminações nervosas do corpo e assim, nem mesmo o sistema imunológico do próprio corpo terá forças suficientes para atingir e eliminar a presença do vírus.

Pode ser realizado o tratamento para a doença, conforme indicado pelo médico. No entanto, existem casos em que a doença pode progredir rapidamente, provocando um quadro que poderá ser mais complicado de tratar como, por exemplo, quando ocorre a infecção cerebral do vírus. Casos como esse podem acontecer com pessoas que possuam imunodeficiências, como em portadores da AIDS.

herpes genital

HERPES GENITAL SINTOMAS

O vírus da herpes pode levar de 10 a 15 dias para se alojar completamente no organismo e começar a aparecer os sintomas. Os primeiros sintomas que podem aparecer são febre, mal-estar e dores por todo o corpo.

Dependendo do caso e do local onde o vírus estará alojado, pode provocar ainda, uma dor intensa ao urinar.  De modo mais específico para as mulheres, os principais sintomas são o aparecimento do corrimento vaginal e dor ou desconforto, durante a relação sexual.

Pode acontecer de uma pessoa ter o vírus alojado, mas não aparecer qualquer tipo de sintoma. Nesses casos, os sintomas poderão aparecer quando o organismo tiver uma grande baixa no sistema imunológico, podendo ser por estresse, infecções ou mesmo alterações hormonais.

Os principais sintomas da herpes genital são:

  • Ardor;
  • Vermelhidão;
  • Dor;
  • Coceira;
  • Lesão em vesículas (bolhas que se enchem de líquido)
  • Prurido;
  • Formigamento;
  • Gânglios inflamados;
  • Erupção cutânea.

herpes genital sintomas

A melhor maneira de evitar o aparecimento de todos esses sintomas, é evitar relações sexuais com pessoas que já estejam contaminadas com o vírus e além disso, utilizar preservativo em todas as relações sexuais.

No caso de mulheres que pretendem engravidar, mas já estão contaminadas com o vírus, é necessário informar ao médico. Herpes genital na gravidez, pode causar aborto espontâneo e por isso, necessita de um acompanhamento adequado.

Muitos pais tem uma grande preocupação quando acontece a herpes genital na gravidez, para saber se isso será transmitido ao filho ou não. A herpes não é considerada como uma doença hereditária, no entanto, é preciso realizar consultas médicas para que o profissional possa indicar o melhor tratamento para evitar a transmissão da doença desde o nascimento da criança.

Vale lembrar que a herpes pode ser transmitida por pequenas fissuras em qualquer parte do corpo, até mesmo a partir do contato com uma determinada região que está infectada.  Por isso, deve ser evitados beijos, abraços e maiores contatos especialmente com recém-nascidos que ainda não tem bem formado o seu sistema imunológico.

É importante também ficar atento ao aparecimento do vírus em diferentes momentos. Pode acontecer, por exemplo, no caso de parceiros de longa data, que são fiéis um ao outros e não tiveram relação sexual com outras pessoas mas ainda assim, um dos dois apresenta sintomas da herpes genital.

Mesmo no caso de não ter tido relação com uma outra pessoa fora do relacionamento, o aparecimento desses sintomas pode acontecer devido a diferentes fatores como infecção ou mesmo estresse, sempre nos casos em que a pessoa já possuía o vírus alojado, mas que ainda não tinha se manifestado.

HERPES GENITAL TRATAMENTOS

De acordo com especialistas em saúde sexual, a herpes genital não tem cura. O que é feito ao longo do procedimento que pode ser considerado como um tratamento, é utilizar pomadas e comprimidos antivirais, para ajudar a acabar com as lesões aparentes assim como, os principais sintomas.

herpes genital tratamentosEssa doença não tem cura pois, uma vez que o vírus consegue se alojar em cavidades extremas do organismo, o próprio sistema imunológico da pessoa, não tem tempo para criar uma barreira de proteção e além disso, ainda a ciência não conseguiu desenvolver um remédio que tenha a atuação necessária para conseguir eliminar o vírus por completo, pois ele está sempre se reproduzindo e se alojando em novas partes do corpo humano.

Um dos tratamentos que são realizados nesse caso é com a utilização do Aciclovir. Utiliza a ação enzimática da célula, para impedir e destruir o ciclo da cadeira de reprodução que pode deixar o indivíduo cada dia mais debilitado e com o aparecimento de novas manchas sob a pele, que se enchem de líquido até se romper e criar casca.

É necessário realizar consulta com um especialista seja, clinico geral, ginecologista, dermatologista ou urologista, para que o profissional possa indicar qual será o melhor tipo de tratamento para auxiliar, de acordo com o seu caso.

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não copie! Acesse a página de contato e me envie um e-mail.
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on tumblr
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr